sábado, 25 de dezembro de 2010

Feliz natal! 2010

Feliz natal amigos guitarristas e músicos!
Para comemorar o dia de hoje trago para vocês uma coleção de músicas natalinas executadas com técnica de violão clássico.

Silent night


Jingle bells


Deck the halls


Oh, holy night


We wish you a merry christmas


I saw three ships


Frosty the snowman


We three kings


Ótimos arranjos para se tocar neste dia.
Aproveitem o fim de ano e feliz natal!

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Guitarra com a voz

Saca só o que esse cara chamado Michael Gregorio é capaz de fazer.
Ele consegue solar a música Parisienne Walkways do Thin Lizzy/Gary Moore usando somente a boca!
Confira no vídeo:



E não só isso, o cara ainda duela com guitarristas!
Espero que tenham gostado de mais essa curiosidade, até mais!

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Música clássica e os desenhos animados

Acredito que muitos de nós quando escuta uma obra de algum compositor clássico, com certeza deve se lembrar de algum desenho animado que tenha marcado sua infância, relembrando de cenas dos desenhos.
Confira uma seleção de vídeos que o Guitarra & Música separou para vocês:

Pica-Pau (Barbeiro de Sevilla, "Fígaro" - Rossini)


Pica-Pau - Miniaturas musicais (Trechos musicais de Chopín)


Pica-Pau (Leôncio) - Miniaturas musicais (William Tell overture "Abertura: Guilherme Tell" - Rossini)


Pica-Pau - Concerto na marra (Rapsódia Húngara Nº2 - Franz Liszt)


Tom & Jerry (Opera Carmen - Bizet)


Tom & Jerry - The cat concerto (Rapsódia Húngara Nº2 - Franz Liszt)


Tom & Jerry - The Hollywood bowl (Die Fledermaus, "O morcego" - Johann Strauss)


Tom & Jerry - Johann Mouse (Johann Strauss)


Pernalonga - Coelho de Sevilha (Barbeiro de Sevilla - Rossini)

Para a versão dublada em português, acesse: http://www.youtube.com/watch?v=0-5RiKDeiQ8

Pernalonga (Rapsódia Húngara Nº2 - Franz Liszt)


Pernalonga - Baton Bunny (A morning, noon, and night in Vienna - Franz Von Suppé)


Mickey Mouse - The band concert (William Tell overture "Abertura: Guilherme Tell" - Rossini)


Mickey Mouse - The opry house (Rapsódia Húngara Nº2 - Franz Liszt)


Looney Tunes - Pigs in a Polka (Danças Húngaras - Johannes Brahms)


Animaniacs - Boids in the hood (Ride of the Valkyries "Cavalgada das Valquírias" - Richard Wagner)


espero que tenham gostado de mais este post.
Até a próxima!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Fails! (Ou Wins?)

Hoje trago para vocês uma seleção de Fails (Ou Wins?).
Confira as fotos:











Afinal, quem não gosta de cantarolar enquanto toma banho?
Só tome cuidado para não se afogar enquanto canta...



Perfeito para quem não sabe mais o que fazer com seus ovos...

























Fonte: There, I fixed it - Redneck repairs

sábado, 27 de novembro de 2010

Teletron - Sintetizador com controle de mente

Robert Schneider (Vocalista da banda independente Apples in the Stereo - Não confundir com o ator Rob Schneider), Modificou um brinquedo chamado Mindflex (Brinquedo que possibilita rotacionar um ventilador com o poder da mente, deste modo, movendo uma pequena bola por um labirinto), conectando os sensores EEG do brinqueo a um sintetizador analógico Moog, deste modo criando frequências sonoras a partir das ondas cerebrais.
Seu invento se chama Teletron, confira no vídeo a seguir:

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Feliz dia do músico! 22 de novembro de 2010

Pois é, no dia de hoje comemoramos o 2º dia do músico do ano! Sim meu caro, temos dois dias do músico por ano, um comemorado dia 26 de outubro, e outro no dia 22 de novembro.
Porque? Boa pergunta, mas quem liga? Poderia até dizer que somos honrados por termos duas datas nossas, mas nenhuma das datas é considerada feriado, então qual é a graça? Enfim...


Hoje, dia 22 de novembro estamos comemorando o dia de Santa Cecília, as quais afirmam que, nos festejos do casamento, ouvindo o som dos instrumentos musicais, teria elevado o coração a Deus nestas piedosas aspirações: “Senhor, guardai sem mancha meu corpo e minha alma, para que não seja confundida”.
A tradição conta que Santa Cecília cantava com tal doçura, que um anjo desceu do céu para ouvi-la. Então, desde o século XV, Santa Cecília é considerada padroeira da música sacra. Sua festa é celebrada no dia 22 de Novembro, também o dia oficial da música, dos músicos e do canto.
Um músico pode ser aquele que estuda ou leciona música, aquele que compõe canções e escrevem arranjos, regem um coral, tocam algum instrumento ou que cantam. Em geral, aquele que tem ligação direta á música...
Música (do grego μουσική τέχνη - musiké téchne, "A arte das musas") são combinações de notas, de forma organizada que formam uma harmonia/melodia.

Antigamente, a música era apenas rítmos batucados por primitivos com instrumentos de percussão (Reparem como muitos "artistas" hoje ainda fazem música primitiva, dando prioridade somente ás batidas) já que o povo primitivo ainda ignoravam os princípios da harmonia, só com o tempo foram acrescentando a ela fragmentos melódicos.
Na pré-história o homem descobriu os sons do ambiente que o cercava e aprendeu suas diferentes sonoridades: o rumor das ondas quebrando na praia, o ruído da tempestade se aproximando, o canto animais, e também se encantou com o seu próprio canto, percebendo assim o instrumento musical que é a voz. Mas a música pré-histórica não é considerada como arte, e sim uma expansão impulsiva e instintiva do movimento sonoro, apenas um veículo expressivo de comunicação, sempre ligada às palavras, aos ritos e à dança.

Os primeiros dados documentados sobre composições musicais referem-se a dois hinos gregos dedicados ao deus Apolo, gravados trezentos anos antes de Cristo nas paredes da Casa do Tesouro de Delfos, além de alguns trechos musicais também gregos, gravados em mármore, e mais outros tantos egípcios, anotados em papiros. Nessa época, a música dos gregos baseava-se em leis da acústica e já possuía um sistema de notações e regras de estética.

Hoje a tecnologia avançou, a qualidade de gravação pode ser considerada perfeita, e temos também a facilidade de poder escutar nossas músicas preferidas onde quisermos e quando quisermos.
E não só a tecnologia, mas a música também evolui muito (em alguns casos, decaiu e decaiu muito, é a verdade), contamos com uma enorme variedade de instrumentos e equipamentos musicais, que nos proporcionam uma infinidade de timbres e combinações diferentes, e devido a facilidade que temos hoje em gravar algo, é fácil se orgulhar de sua própria composição.


Hino á Santa Cecília:


Espero que tenham gostado desse post especial, e feliz dia do músico!
Até mais!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Manual de regulagem e manutenção em guitarras, contrabaixos e violões

Olá leitores do Guitarra & Música.
Hoje trago para vocês um manual ensinando como regular seu instrumento, contendo dicas muito importantes, esse manual é indicado para todos que se interessam por luthieria e também para todos que desejam aprender a lidar com seu instrumento.



Importante:
O blog Guitarra& Música não se responsabiliza por eventuais danos que possam aparecer, defeitos ou qualquer outro problema que possa vir a acontecer.
Não é lendo um livro relacionado ao assunto que qualquer um se tornará um luthier da noite para o dia,
antes de fazer algo, tenha consciência do que está fazendo.
Na dúvida, procure um luthier de confiança!

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Ouvido absoluto

Muitos já ouviram tal termo, mas o que é realmente o ouvido absoluto?
Ouvido absoluto é capacidade de interpretar os sons ouvidos, identificando suas respectivas notas (Ouvido absoluto passivo) e/ou podendo reproduzi-las cantando ou assobiando as notas escutadas (Ouvido absoluto ativo).
Uma pessoa que possúi ouvido absoluto não só pode identificar as notas, mas também consegue dizer se tal nota está totalmente afinada. Nem todos os possuidores de ouvido absoluto são músicos, porém é necessária preparação musical para completo desenvolvimento e capacidade auditiva.
O ouvido absoluto também é comum entre aqueles que possuem Síndrome de Williams.

No total temos três tipos de ouvido absoluto:
Ouvido absoluto passivo - O possuidor do ouvido absoluto passivo consegue identificar notas individuais sem nenhum esforço, e com conhecimento musical, pode dizer o tom de uma música logo que a escuta.
Estima-se que a média de pessoas com ouvido absoluto passivo seja em torno de 1/20 ou mais.
Ouvido absoluto ativo - A pessoa que possui ouvido absoluto ativo consegue cantar as notas solicitadas sem que tenha uma referência da mesma. A média de pessoas que possuem ouvido absoluto ativo são de 1/10.000.
Ouvido absoluto muito fino - Sendo extremamente raras, pessoas com habilidades de ouvido absoluto muito fino não só são capazes de reconhecer uma notapelo nome, como também saber se ela está ligeiramente aguda ou mais grave, levando em consideração o padrão de afinação comum (Um lá de 440Hz).
O possuidor do ouvido absoluto muito fino consegue identificar se o som está desafinado, a distância de poucos Savarts (Savart é a unidade de afinação que um ouvido pode captar, um savart equivale a quatro centésimos de um semitom).

Principais habilidades de quem possui ouvido absoluto:
  • Nomear notas e acordes apenas por ouvi-los.
  • Identificar o tom das canções.
  • Cantar em qualquer tom, sem nenhum som de referência.
  • Reproduzir canções, cantando-as afinadamente depois de ouvi-las.
  • Compor músicas de cabeça.
  • Identificar os acidentes (Sustenidos e bemois) de uma escala, sem referência.
Famosos possuidores de ouvido absoluto:
  • Celine Dion
  • Eric Johnson
  • Frank Sinatra
  • Frédéric Chopin
  • Heitor Villa-Lobos
  • Hermeto Pascoal (Quando era criança, transformava panelas, bacias com água e penicos em instrumentos afinadíssimos. Em um de seus discos, Hermeto deu uma de Mozart e utilizou porcos para criar novas sonoridades).
  • Jimi Hendrix (Quando ele começou a aprender guitarra ele não poderia suportar um garfo afinador, por isso ele foi para a loja de música local, decorreu seus dedos sobre as cordas, foi para casa e afinou-a. Porque a guitarra tem quartas em seus intervalos entre cordas, só alguém com ouvido absoluto poderia ter feito isso, ou qualquer pessoa com um afinador digital ou um ouvido de 2 meses de aula de guitarra. Embora Hendrix nunca tivesse aprendido a ler música escrita, no início de sua carreira como sideman ele poderia aprender o novo repertório inteiro de uma banda em uma ou duas horas por ouvir as músicas apenas uma vez. Mais uma vez, isso vai além de alguém com ouvido absoluto).
  • João Gilberto (Parte de seu mau-humor vêm do seu ouvido absoluto supersensível. João não tolera celular, cochichos na platéia, ar-condicionado barulhento ou caixas de som desreguladas, por isso mandou trazer técnicos do Japão para seus últimos shows no Brasil).
  • Johann Sebastian Bach
  • Ludwig Van Beethoven
  • Michael Jackson
  • Miles Davis
  • Ray Charles
  • Ritchie Blackmore
  • Steve Morse
  • Steve Vai
  • Stevie Wonder
  • Wolfgang Amadeus Mozart (Aos 5 anos ele já tocava piano e compunha melodias inteiras. Seu pai, exigente, o obrigava a estudar sem parar. Seu ouvido absoluto lhe permitiu classificar o grunhido de um porco era um sol sustenido).
  • Yanni
  • Yngwie Malmsteen
Como posso adquirir ouvido absoluto?
O ouvido absoluto é uma qualidade genética, porém muitos acham que esta habilidade pode ser ganha com o passar do tempo, dedicando-se a estudos musicais, deste modo, "ensinando" o cérebro que tal nota é um dó, e assim por diante. Deste modo, memorizando cada nota para que possa ser identificada posteriormente.
Outros acham que todos nascem possuindo ouvido absoluto, porém tal habilidade é perdida ainda quando crianças por falta de prática.

Para treinar seu ouvido visite o site: http://www.ouvidoabsoluto.com.br/

sábado, 6 de novembro de 2010

Faça suas próprias palhetas com o "grampeador de palhetas" (Pick punch)

Vivemos em um tempo em que sempre está sendo criado algo novo. Ás vezes, algo inútil que não faz sentido nenhum, e outras vezes, algo interessante feito para facilitar as vidas das pessoas.
Falemos então do "Pick Punch", que nada mais seria que um "grampeador de palhetas".






                                                                                          
Caso você não aguenta mais ficar perdendo suas palhetas e ter que comprar sempre dúzias delas, o Pick Punch pode ser a solução pra você!
Com o Pick Punch você cria suas próprias palhetas com qualquer material que estiver em sua disposição, como cartões de crédito que não servem mais pra nada, CDs usados, entre outros materiais, que você pode encontrar até no próprio site oficial do Pick Punch.
E para criar sua própria palheta é simples, funciona como um grampeador normal, porém, ao invés de grampear papel, ele cria uma palheta a partir do material inserido.


O valor do brinquedinho é de U$ 25,00 e pode ser encontrado no site oficial:
http://www.pickpunch.com/

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Eric Clapton e seu timbre "woman tone"

Eric Clapton, guitarrista e compositor britânico apelidado de "slowhand" e considerado por muitos um dos melhores guitarristas do mundo, foi capaz de criar um timbre tão único, que este precisava de um nome. Foi batizado então de Woman tone, nome utilizado para se referir ao timbre que Eric Clapton conseguia com sua Gibson SG e seu amplificador Marshall.
Conhecido principalmente pela música "Sunshine of your love" da banda Cream, o timbre característico de Clapton é distorcido, mas ao mesmo tempo abafado, contrastando com a distorção "brilhante" que outros guitarristas utilizavam na época. Muitos guitarristas tentaram reproduzir seu timbre, mas a grande maioria sem sucesso. E muitos guitarristas até hoje tem dificuldade em reproduzir seu timbre com tamanha perfeição.

Escute um exemplo do woman tone na música "Sunshine of your love":


Para reproduzir o timbre Woman tone, Clapton utilizava o captador do braço de sua Gibson SG (e mais tarde, uma Les Paul durante a gravação do álbum "Disraeli Gears") com um encordamento pesado, e seu amplificador Marshal em volume máximo, assim como toda a equalização do mesmo (graves, médios e agudos - Bass, midrange e Treble), porém basta usar os graves mais altos (Exemplo: Graves=8, Médios=6 Agudos=5). O volume de sua guitarra e o nível de distorção também são colocados ao máximo, e o knob tone de sua guitarra em zero ou um. Algumas versões de seu timbre também envolvia um posicionamento estratégico de seu wah-wah. (Dependendo da ordem que você utiliza seus pedais seu timbre muda, imagine um reverb seguido de distorção e vice-versa, no 1º exemplo o timbre de sua guitarra passa por reverberação e em seguida recebe a distorção chegando então ao amplificador, no 2º exemplo o timbre da guitarra receberá distorção para depois passar por reverberação e chegar ao amplificador).

Veja a entrevista gravada em 1968 de Clapton, em que ele comenta seu timbre:



Espero que tenham curtido mais esse post, até a próxima.
e Feliz dia do músico!

sábado, 23 de outubro de 2010

Music Defense

Music Defense é um game baseado no famoso estilo "Tower defense", onde o jogador precisa criar uma estratégia de defesa usando armadilhas e equipamentos a disposição, defendendo um certo ponto do ataque inimigo.
Neste game o cenário é uma partitura e jogador deve impedir que os inimigos cheguem ao final dela, para isso conta com "armas" para se defender, confira as características do seu arsenal:

Caesura: A Caesura pode atirar em alta velocidade mas acarreta pouco dano aos inimigos.
Custa: 25 cash e tem nível de dano 1.
Marcato: O marcato ataca em velocidade média e acarreta dano médio aos inimigos.
Custa: 50 cash e tem nível de dano 5.
Mordent: O Mordent ataca em baixa velocidade mas tem alto nivel de dano aos inimigos.
Custa: 100 cash e tem nível de dano 10.
Fermata: A fermata ataca em média velocidade e reduz a velocidade dos inimigos, também acarreta dano médio aos inimigos.
Custa: 150 cash e tem nível de dano 5.
Coda: A coda ataca em velocidade abaixo do normal, mas seu ataque acarreta grandes danos aos inimigos.
Custa: 250 cash e tem nível de dano 50.



Este é o primeiro post sobre games musicais, se conhece algum bom jogo musical, deixe nos comentários.
Até a próxima!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Tocando uma guitarra de papel por realidade aumentada

Já pensou em tocar guitarra utilizando somente uma folha de papel? Bom, a Intel pensou e trouxe um aplicativo Web em que torna isso possível!
A idéia da Intel Música é permitir que os usuários toquem virtualmente instrumentos criados a partir de realidade aumentada. No site você pode escolher se prefere tocar uma guitarra ou um mixer de DJ, você então só precisa imprimir em uma folha de papel o instrumento que deseja tocar, ligar sua webcam, e por meio da realidade aumentada tocar o instrumento!
O site permite não só que o usuário toque o "instrumento", mas também permite a gravação da performance, que se tornará parte da galeria da Intel Música, galeria esta que contém vários vídeos de usuários tocando suas guitarras de Papel.

Como isso é possível? A realidade aumentada consiste em fazer aparecer imagens em 3D a partir de pequenos códigos em 2D, que com o uso de uma câmera e um software, capaz de reconhecer os códigos certos, é possível criar ilusões muito convincentes.
Neste caso, os códigos em 2D estarão impressos na folha de papel do instrumento de sua escolha, e quando acionados pelos seus dedos em frente a uma webcam, o software reconhece o código sendo acionado e emite um evento, fazendo com que você "toque" a guitarra ou o mixer a partir de uma folha de papel.

Demonstração da guitarra de Papel:


Demonstração do mixer de Papel:


Se a moda pega... Imagine daqui alguns anos:
-Eu tenho uma guitarra Gibson, e você?
-Eu tenho um Chamequinho!

Entre e confira a novidade: http://www.intelmusica.com.br

domingo, 10 de outubro de 2010

Aposto que você não consegue tocar isso! (Betcha can't play this)

Para quem ainda não conhece, Betcha can't play this (Aposto que você não consegue tocar isso) é uma seção da revista americana Guitar World que conta com uma série de vídeos no Youtube com grandes guitarristas do mundo, tocando licks que eles apostam que você não conseguirá tocar.
Nos vídeos os guitarristas tocam o lick e em seguida executam o mesmo em velocidade reduzida, mostrando como tocar o tal lick. Você encara o desafio? Confira alguns videos:

Chris Broderick do Megadeth (Ex-Nevermore)


Marty Friedman (Ex-Megadeth)


Andy Timmons


Doug Aldrich do Whitesnake)


Rusty Cooley


Matt Heafy e Corey Beaulieu da banda Trivium


Fredrik Akesson do Arch Enemy


Gus G do Firewind


Mike Poss


Confira mais vídeos e tablaturas no site da Guitar World.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Music of the mind, a música criada pela mente

No séc. XVIII, a invenção do piano mudou o caminho da música, mais tarde, com a criação dos sintetizadores no séc. XX, o homem inovaria ao produzir sons manipulando correntes elétricas, seria a música através das vibrações cerebrais um novo marco na música mundial?
Tocar um instrumento apenas com o poder da mente parece algo muito distante da nossa realidade, porém, experimentos de um grupo da Goldsmiths College de Londres prova que isso já é possível. O projeto, coordenado pelo premiado músico Finn Peters, transforma frequências do cérebro humano em composições musicais.
Para tal, o Music of the Mind (musica da mente) mapeou difentes estágios das atividades cerebrais de Peters como sonolento, nervoso, aborrecido e outros. Depois de passar por diversos algoritmos de processamento, os sinais são enviados a um sintetizador que reproduz os sons.

Confira no vídeo:


No vídeo acima, as ondas cerebrais são utilizadas como um instrumento adicional entre os demais músicos de carne e osso, tocando instrumentos reais, o grupo estuda agora a possibilidade de emular percussões e instrumentos de natureza variada.
Segundo os próprios desenvolvedores, ainda há muito o que aperfeiçoar no Music of the Mind, o mais importante é que o projeto tem potencial para mudar a forma com que os seres humanos compõem e pode abrir muitas portas para a musicalidade internacional.
Ainda é cedo para afirmar se o novo conceito terá êxito, o fato é que o conjunto Music of the Mind (com músicos e cientistas envolvidos) prevê o lançamento de um álbum no dia 25 de outubro e inicia sua turnê pelo território inglês no dia 16 do mesmo mês, aos interessados, os ingressos já estão à venda.

Fonte: Baixaki

A idéia deste estudo é interessante, mas eu particularmente não gosto muito de tais "inovações futurísticas" na música, embora muitos apoiem esse tipo de idéias, fazendo com que elas tomem forma e possam não só se tornar realidade, mas também se manter no mercado da música.
Com a ajuda da tecnologia, fazer música hoje se tornou algo simples, fácil e ao alcance de todos (Talvez por isso a qualidade de composições hoje seja algo tão "porca", com "músicos" sem nenhum conhecimento musical fazendo sucesso aos milhares). Porém não vejo tal bugiganga se tornando um novo "instrumento musical" nem um novo "método de composição".

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Violoncelo feito de Lego

O artista Nathan Sawaya construiu um violoncelo de tamanho real inteiramente de peças de Lego. Isso não é o mais impressionante, o violoncelo funciona e pode ser tocado!


Sawaya diz que seu violoncelo feito de lego soa diferente de um violoncelo normal. Já que ainda não existem vídeos com o instrumento sendo tocado só nos resta imaginar o som desse violoncelo, que segundo o artista soa como "som de plástico".

Confira no vídeo o processo de contrução do instrumento:


Espero que tenham gostado e preparem-se, pois logo mais a série de posts "Guitarras diferentes" irá voltar com sua 5ª parte, aguarde!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Sistema CAGED (Sistema 5)

O sistema CAGED (Dó, Lá, Sol, Mi e Ré) mostra que existem várias formas de se montar um acorde, com os shapes dos acordes de C, A, G, E e D em qualquer tom, deste modo, trabalhando com as mesmas notas em diferentes partes do braço do instrumento, facilitando também a memorização das notas, escalas, arpejos e acordes.

Acorde de C (Dó)






Acorde de A (Lá)






Acorde de G (Sol)






Acorde de E (Mi)






Acorde de D (Ré)








Essas são os cinco shapes básicos de acordes de violão/guitarra, veja como ficaria o acorde de C dentro de cada shape do sistema CAGED

Acorde de C (Dó)






Acorde de C (Dó) com o shape do acorde de A (Lá)






Acorde de C (Dó) com o shape do acorde de G (Sol)
Um acorde com o shape de Sol é difícil de ser executado, um modo de utilizar esse shape de forma mais fácil é ignorar a corda Mi aguda que deveria ser tocada com o dedo mínimo (4) pressionando a corda.







Acorde de C (Dó) com o shape do acorde de E (Mi)






Acorde de C (Dó) com o shape do acorde de D (Ré)







Assim como também se pode tocar acordes com o shape de C (Dó), escolhendo se você repete a terça do acorde (No caso, a nota A), deste modo, fazendo uma pestana, ou se toca apenas a tônica, 3ª, 5ª e 8ª (No caso do acorde de F: F, A, C e F), dispensando assim o uso da pestana.

Acorde de F (Fá) com o shape de C (Dó)





Como puderam ver, com o modo CAGED, os acordes de C, nada mais são do que os acordes de A, G, E e D em posições diferentes, neste caso, com a nota Dó na tônica (O "baixo" do acorde), formando assim, um acorde de Dó.
Reparem também que os acordes de F (Fá) e B (Si), não passam de acordes nos shapes de E e A em posições diferentes, fazendo assim, parte do sistema CAGED.

Acorde de F (Fá)






Acorde de B (Si)







Agora confira uma pequena aula explicando esse método (Inglês):
CAGED System for Guitar (Part-1)


CAGED System for Guitar (Part-2)


Espero que este post tenha sido de ajuda, até a próxima!

sábado, 18 de setembro de 2010

Morte de Jimi Hendrix completa 40 anos

Quem nunca ouviu falar de Jimi Hendrix? O guitarrista que já foi eleito por inúmeras vezes o melhor guitarrista do mundo, que já tocou no Woodstock de 1969, tacando fogo em sua guitarra e influenciando gerações de guitarristas até hoje no mundo todo.
Jimi Hendrix faleceu há exatamente 40 anos neste sábado, no dia 18 de setembro de 1970, em circunstâncias que nunca foram completamente explicadas, a morte de Jimi ainda continua cheia de mistérios.
Havia passado parte da noite anterior numa festa, onde a namorada Monika Dannemann o havia buscado, e ambos seguiram para o Hotel Samarkand, no número 22 da Lansdowne Crescent, em Notting Hill. Estimativas indicam que ele teria morrido pouco tempo depois.
Dannemann alegou em seu depoimento original que Hendrix teria tomado (sem que ela soubesse), na noite anterior, nove comprimidos de um remédio para dormir que ela utilizava, bebendo vinho a seguir. De acordo com o médico que o atendeu inicialmente, Hendrix tinha se asfixiado (literalmente afogado) em seu próprio vômito, composto principalmente de vinho tinto.


Por anos Dannemann alegou publicamente que Hendrix ainda estava vivo quando o colocaram na ambulância, e que os empresários de Hendrix, Gerry Stickels e Eric Barrett estiveram no quarto antes da chegada da ambulância e levaram alguns pertences do músico, incluindo algumas anotações feitas por Hendrix; Os comentários de Dannemann sobre aquela manhã, no entanto, foram frequentemente contraditórios, e variaram de entrevista para entrevista.
Declarações de policiais e paramédicos revelam que não havia ninguém além de Hendrix no apartamento, e que não apenas ele estava morto quando chegaram à cena, mas também estava totalmente vestido, e já estava morto há algum tempo.

As letras de uma canção composta por Hendrix e encontradas no apartamento levaram Eric Burdon a fazer um anúncio prematuro no programa 24 Hours, da BBC, de que Hendrix teria cometido suicídio. Depois de um processo por difamação movido em 1996 pela namorada inglesa de Hendrix por anos, Kathy Etchingham, Monika Dannemann cometeu suicídio - embora seu último amante, Uli Jon Roth, tenha feito acusações de que ela teria sido assassinada.
Em 2009, o ex-roadie James “Tappy” Wright publicou o livro "Rock roadie" onde afirmava que Michael Jeffrey, ex-empresário de Hendrix, teria assassinado o músico.

Vamos ficar com algumas músicas de Hendrix em sua memória.






quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Tocador de régua

Não sabe tocar violão? Não tem dinheiro pra comprar uma guitarra? Já imaginou tocar uma régua?
Pois é isso mesmo que o cara do vídeo pensou, utilizando uma régua de metal ele toca Canon Rock (Canon in D de Pachebel).

Confira o vídeo:


Convide seu vizinho, use as panelas da sua mãe como bateria e você já tem uma banda!
Ah, se a moda pega...

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Hamsters compositores

Sim, você não leu errado! Este projeto foi inicialmente fundado com o intuito de explorar o protocolo MIDI, decidindo então que isso seria possível criando um dispositivo MIDI específico.
Levy Lorenzo, o criador do projeto queria fazer algo nunca feito antes, mas para balancear a idéia maluca, também queria fazer algo que fosse de grande musicalidade.
depois de muita consideração em diferentes designs técnicos e idéias musicais, Lorenzo foi capaz de criar o projeto que realizaria seus objetivos musicais e de engenharia, um sequenciador MIDI inteligente foi desenvolvido para ser controlado por hamsters.


Esse sequenciador produz melodias manipulando elementos musicais de ritmos e escolha de notas, guiado por informações baseadas nos movimentos dos hamsters.
Foram utilizadas cadeias de Markov para computar as batidas e  as notas. O sistema suporta 3 vozes simultâneas, gerando 3 oitavas diferentes com 3 pistas de ritmo.
Cada voz é controlada por 2 hamsters: Um modificando a qualidade rítmica da melodia, e outro modificando a sequência das notas. Com todos esses elementos combinados, é produzido uma canção de qualidade muito musical, tratando-se de "composições" feitas por hamsters.



O feito é realizado utilizando um microcontrolador Atmel Mega32, sensores de distância, um controlador MIDI desenvolvido especialmente para hamsters e 6 hamsters, dois para cada pista de áudio.

Se até mesmo hamster podem compor canções, veja que qualquer um pode! (Se bem que tem muitos por aí que não conseguem nem metade do que esses hamsters são capazes... Vide funk carioca e similares)
Espero que tenham curtido, até mais!

Fonte: http://instruct1.cit.cornell.edu/courses/eceprojectsland/STUDENTPROJ/2002to2003/lil2/

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Mouse DS-1 - O mouse de distorção da Boss

Você acha seu mouse sem graça e parecido com um rato? A Roland lançou esse pedal mouse com o formato do pedal Boss DS-1 de distorção. O pedal mouse vem em uma caixa igual a do pedal original, seu tamanho é quase idêntico ao pedal DS-1 da Boss, assim como seu design.
O pedal mouse possui os 3 knobs idênticos aos pedais, e um led vermelho que fica aceso quando o pedal mouse estiver conectado.
Mas tanta fidelidade fez com que o pedal mouse deixasse de ser ergonômico, tente pegar seu pedal da Boss e segurá-lo como um mouse, não deve ser muito confortável...



Mas se você possui um estúdio e quer deixar o computador com uma cara mais musical, por £29,99 você leva essa belezinha pra casa!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Chicken Picking - A palhetada da galinha

Chicken picking (Também conhecido como Hybrid picking, ou "Palhetada híbrida") não é simplesmente ensinar sua galinha de estimação a palhetar as cordas do instrumento, esta técnica muito utilizada no Country consiste em utilizar os dedos da mão direita juntamente com uma palheta para se tocar uma música.
Geralmente utilizada junto com uma Telecaster com som limpo, a técnica pode e deve ser feita com o uso de poppings, dando um som mais percussivo ás notas, a palhetada deve ser executada sempre para baixo, e os dedos devem dedilhar para  cima (Duh!). Quando for uma frase rápida, o dedo médio fará o papel da palhetada para cima.
Tal técnica também pode ser feita com o uso de palhetas de polegar, liberando assim o uso do dedo indicador para dedilhar as notas.

O uso dessa técnica possui algumas características:
  • Timbre: A palheta proporciona um timbre diferente dos dedos na hora da execução das notas, e isso é notado quando uma pessoa utiliza Chicken picking.
  • Execução: No Country, diversos licks (Frases melódicas) possuem salto de corda, e o Chicken picking facilita a execução desses licks.

Confira algumas dicas e video-aulas sobre a técnica Chicken picking:






Zakk Wylde - Chicken picking lesson


Bonus!

Zaak Wylde - Farm fiddlin


Você não ficará preso somente ao Country para utilizar esta técnica, ela pode ser utilizada para se tocar desde música clássica até o metal.

Espero que tenham curtido o post, nos vemos da próxima!

sábado, 4 de setembro de 2010

Eleições 2010 - Paródias musicais

Eu sempre me recusei a votar por achar as eleições uma piada, que deveria ser levada a sério mas infelizmente não é. Já chegaram a me dizer que eu precisava levar política mais a sério, mas a cada eleição aparecem mais candidatos excêntricos (Pra não dizer "toscos"), vão desde ex-BBB's desesperados por atenção, cantores falidos procurando brecha para aparecer, popozudas do funk querendo mostrar o popô de fruta em Brasília, jogadores de futebol aposentados, o primo do leiteiro do amigo da vizinha e humoristas tirando com a nossa cara.
Será que sou eu mesmo que não levo eleições a sério?
Vamos conferir alguns candidatos e as maravilhosas músicas de suas propagandas!

Lindolfo Pires (Faustão) - "Michael Jackson, Beat it cover"


Claudir Maciel - "Queen, I want to break free cover"


Antônio Luis - "Queen, I want to break free cover"

Pô, Não bastasse um, mas são dois candidatos usando a música do Queen!
Aposto que se ainda estivesse vivo, Freddie Mercury iria se suicidar ao escutar essas pérolas.
Coitado dele...

Vaccarezza (Macarezza)- "Los del Rio, Macarena cover"

O mais engraçado na propaganda do candidato Vaccarezza, é saber que ele leva a música totalmente a sério, dizendo não ser engraçada, e que deve ser levada totalmente a sério! hahahahaha

Vaccarezza - "Rebolation cover"


Edivaldo Gomes - "Rebolation cover"

Mas não há somente músicas que fazem seus autores querer se suicidar,
como você viu também têm as que fazem a gente querer se matar também!

Tubias Calil - "Black Eyed Peas, I gotta feeling cover"


Jorge Pozzobom - "Xuxa cover" (Hã?)


Tiririca - "Florentina cover"

Esse pelo menos fez "cover de música própria"!

Continuando...
Edmar de Oliveira - "Tihuana, Tropa de elite cover"


Gustavo Herrmann - "Victor & Léo, Borboletas cover"


Vicente André Gomes - "Djavú cover"


Lagoinha - "Falamansa cover"


Sem comentários...

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Games e Trilhas sonoras (Parte-2) - Midi e VSTi's

Antigamente, os jogos vinham em cartuchos de pouca capacidade de armazenamento, eram poucos MBs para um jogo inteiro, o que incui gráficos e trilha sonoras, obrigando uma maior economia de espaço, por isso as músicas de games antigos eram feitos em Midi (Musical Instrument Digital Interface), o que em geral, deixava as trilhas muito "digitais", muito fácil de perceber em games da era 8 e 16 bits.


Hoje os jogos são armazenados em DVDs, HD-DVDs e Blu-Rays de vários GBs de armazenamento, e com o avanço da tecnologia temos gráficos cada vez mais realistas e trilhas sonoras dignas de cinema, muitas vezes orquestradas.


Vemos então que hoje não temos mais necessidade para uso de Mids.
Porém, nem sempre o compositor poderá ter acesso a um bom estúdio e músicos profissionais para gravar algo de qualidade. Então entra o VSTi (Virtual Studio Technology Instrument).
VSTi's são Plugins de "Instrumentos virtuais" que dá ao Midi uma roupagem nova, podendo simular bateria, baixo, instrumentos de orquestra e até mesmo vozes.
Temos VSTi's pagos e Freewares, e muitos conseguem simular com bastante realismo o instrumento de sua escolha. Veja no vídeo a seguir uma música criada somente com o uso de VSTi:


Para utilizar um instrumento virtual, primeiramente precisamos sequenciar o midi, usamos para isso programas como o Cakewalk Sonar e até mesmo o Guitar Pro.
Depois de sequenciado, aplicamos o VSTi para dar ao midi o timbre que buscamos, assim simulando qualquer instrumento de sua escolha (Porém também podemos sequenciar o midi já com o VSTi aplicado).

Mas mesmo que a capacidade de armazenamento em jogos atuais seja muito superior ao que tinhamos antes, não é viável o compositor criar canções de 20 minutos e aplicá-lo no game com uma qualidade extremamente alta, nesse caso metade da mídia seria destinada á trilha sonora.
Não vamos abusar dos recursos hehehe.

Confira mais um pouco o funcionamento de VSTi's:

Edirol Orchestral (VSTi com instrumentos de orquestra)


EWQL Symphonic Orchestra (VSTi com instrumentos de orquestra)


EWQL Symphonic Choirs (VSTi simulador de vozes)


EZ Drummer/Drumkit from Hell (VSTi simulador de bateria/percussão)




Bônus!
Confira como soariam hoje, músicas de games antigos, originalmente com trilha sonora em midi!

Sonic, the Hedgehog:



Espero que tenham gostado desse novo post tendo trilhas sonoras como tema.
Até a próxima!

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Liu Wei, o pianista sem braços

Um garoto chinês chamado Liu Wei fez sucesso apos participar do programa China's got Talent em agosto de 2010 tocando piano com os dedos dos pés.
Aos 10 anos Liu Wei foi eletrocutado e perdeu os braços, Wei começou a tocar pianos aos 19 anos, o que foi uma tarefa árdua, mas hoje com 23 anos seu sonho é se tornar um grande produtor musical, e o acidente que teve brincando de esconde-esconde com os amigos não vai afetar esse sonho.

Veja o vídeo:


Acredito que Liu Wei seja a prova viva de que nunca é tarde para se dedicar a um instrumento, e só depende de nós mesmos e de nossa dedicação o nosso aprendizado. Mesmo tendos obstáculos, nossa dedicação poderá superá-los e deste modo provar a nós mesmos de que podemos tudo, só depende de nós.

domingo, 8 de agosto de 2010

Robert Johnson, a lenda do Blues

Robert Johnson (1911-1938) foi um músico americano de Blues, demonstrando muito talento com suas composições e com suas habilidades tocando violão, influenciando futuras gerações de músicos.
Eric Clapton disse que Johnson foi "o mais importante cantor de Blues que já viveu". Johnson também foi introduzido ao Hall da fama do Rock and Roll e fficou em 5º lugar na lista dos 100 maiores guitarristas de todos os tempos da revista Rolling Stone, entre diversas outras premiações.

Johnson nasceu em uma família pobre e cheia de filhos, e logo largou os estudos pois sua vista não era muito boa. A partir de então, Johnson passou a adolescência acompanhando músicos de blues, tentando aprender a tocar como eles, porém, era desprezado por eles.
Johnson tinha o desejo de se tornar um grande músico de blues, sumiu por algun meses, quando foi então instruído a levar seu violão numa encruzilhada próxima a uma plantação a meia-noite. Lá ele encontrou-se com um grande homem negro (O Demônio) que pegou seu violão e o afinou, o homem então tocou algumas músicas e devolveu o violão a Johnson, dando a ele maestria ao instrumento,criando então o blues pelo qual ficou tão famoso mundialmente, influenciando gerações de novos músicos de blues.

Quando Robert Johnson voltou, depois de ter ficado alguns meses sumido, Johnson reencontrou alguns amigos músicos, que ficaram surpresos ao verem que Johnson agora tocava violão melhor que todos.

Robert Johnson morreu em agosto de 1938 aos 27 anos próximo a Greenwood, Mississippi. No local onde Johnson tocava a algumas semanas.
Segundo conta a história, Johnson flertava com uma mulher, esposa do dono do local (Existe uma outra versão, onde a mulher não era esposa do dono do local). De acordo com rumores, foi oferecido a Johnson uma garrafa de Whiskey envenenada pelo dono do estabelecimento com estricnina.
Seu companheiro, Sonny Boy Williamson outra lenda do Blues disse a Johnson para nunca beber de uma garrafa oferecida que já tenha sido aberta, de acordo com Sonny Boy, Robert Johnson respondeu: "Nunca tire uma garrafa de minhas mãos!".
Logo depois, foi oferecido a Johnson outra garrafa de Whiskey aberta, que também tinha sido envenenada com estricnina, e aceitou.
Johnson começou a passar mal durante a noite, depois de ter bebido o whiskey envenenado e precisou de ajuda para chegar ao seu quarto de manhã. Nos três dias seguintes, sua condição piorou e Johnson faleceu num estado convuldivo de severa dor (Sintomas de envenenamento por estricnina).

No livro de Tom Graves, Crossroads: The life and afterlife of blues legend Robert Johnson. Graves utiliza de testimoniais de especialistas em toxicologia para discutir a idéia de que Johnson tenha morrido envenenado por estricnina. Graves alega que estricnina possui um gosto e odor tão distinto, que não poderia ser camuflado mesmo em um forte liquor. Ele alega também que uma dose significante de estricnina bebida de uma vez seria faltal, e que a morte por seu envenenamento levaria somente algumas horas, e não dias como ocorreu com Robert Johnson.

Mas segundo os contos mais antigos, Johnson morreu rastejando-se de quatro em um corredor de hotel, uivando feito uma besta. Seu contrato com o Diabo tinha chegado ao fim.
Segundo dizem também, Johnson teria afirmado vender sua alma ao Diabo, assunto muito discutido na biografia de Johnson escrita por Tom Graves.











Embora não se pode comprovar que johnson tenha dito ou não que fez um pacto, suas músicas são verdadeiras referências a lenda que o cerca. Como por exemplo a música "Me and the Devil blues":


Ou a música "Hellhoundon my trail":


Espero que tenham gostado de mais uma aula de história.
Até a próxima!

Games e Trilhas sonoras

Estou tendo a oportunidade de compor a trilha sonora de um game, e achei interessante compartilhar com os leitores minha experiência.
Compor para uma trilha sonora não é simplesmente compor uma canção, é preciso captar o momento, o cllima, o ambiente em que a música será tocada e fazer com que ela se encaixe com as imagens, cenários, com a história, etc.
Imagine um filme de terror tocando Britney Spears no momento que um fantasma aparecerá na tela, ou "Bonde do Tigrão" quando o mocinho beija a mocinha em um filme romântico. Iria parecer mais um filme de comédia, e daqueles bem ruinzinhos...
A trilha sonora tem o poder de deixar o jogador mais atento em uma cena de suspense num jogo de terror, deixar uma batalha épica ainda mais épica, como na batalha final do game Final Fantasy VII no vídeo a seguir:


Dar certa angústia, aquele aperto no coração em uma cena triste:




Cada momento do game ou filme, a música precisa expressar o clima e se encaixar com as imagens, mas como? Em geral, é necessário tem bom senso musical para saber o que compor e como, por outro lado, conhecimento teórico (o básico para qualquer compositor). Geralmente as escalas musicas tem uma característica própria, com uma escala menor por exemplo, o compositor conseguirá criar uma melodia mais triste melancólica, já com uma escala diminuta, o compositor tem o poder de dar um clima de tensão pelos seus intervalos de terça menor e quinta diminuta (é óbvio que não é uma regra, você não dependerá somente da escala diminuta para criar um clima de tensão), além é claro, de escalas exóticas para um cenário egípcio ou medieval, por exemplo:


Alguns jogos possuem uma trilha sonora que dispensam comentários, como é o caso de Metal Gear Solid:


Outras são tão marcantes que nos fazem lembrar da infância, quem não lembra do Mario? (Que Mario?):


Ou de Sonic:


Cada momento do jogo exige uma música diferente, como por exemplo, quando o jogador vence a partida temos a Fanfare, que é a música de comemoração, veja o exemplo no vídeo a seguir:


E a música de Game Over quando o jogador perde a partida:


Bônus! Confira também o Top-5 das melhores músicas de Game Over:


Mas não é somente a trilha sonora que faz sua mágica, os efeitos sonoros também tem sua importância! Imagine um som de vento e gritos agonizantes num clima de terror por exemplo, confira o vídeo:


Muitas vezes nem sabemos o porque uma cena parece tão legal, mas tente tirar a trilha sonora e os efeitos para ver o resultado, a cena ficará vazia, sem vida e sem graça.
Como neste vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=pIKWWxTqA9o

Mas criar os efeitos sonoros é uma tarefa dificil e exige até mesmo certa criatividade, veja uma prévia de como foram criados os efeitos de Final Fantasy XIII:


Essa foi uma introdução ao assunto trilha sonora, nos próximos posts irei abordar mais sobre trilhas e efeitos sonoros, com dicas de composição, gravação e muito mais.
Dessa vez é só, espero que tenham gostado. Até a próxima!