quarta-feira, 16 de junho de 2010

Recordes musicais

A maior guitarra
A maior guitarra do mundo que pode ser tocada é uma guitarra modelo Gibson Flying V, ela mede 11,63m de altura e 4,87m de largura.

A menor guitarra
Trata-se da Nano-Guitarra! A nano-guitarra foi criada por uma equipe de pesquisadores cientistas da universidade Cornell. Essa guitarra foi criada para se demonstrar as possibilidades da nanotecnologia.
A nano-guitarra foi criada com silicone cristalino e seu tamanho não ultrapassa os 10 microns.
Ela possui 6 cordas (Cada corda medindo somente 50 nanômetros), e suas cordas tem somente 100 átomos de espessura!



Maior contrabaixo
Fabricado nos EUA, mede 4,26 metros de comprimento e pesa 590Kg.

Maior bateria
A bateria considerada a maior do mundo é formada por 308 peças (153 tambores, 33 sinetas, 12 pratos, 8 tamborins, 6 gongos, 2 maracas, 2 triângulos entre outros componentes).

Maior piano
Fabricado por Chas H. Challen & sons LTDA na Inglaterra, pesando 1,25 toneladas e medindo 3,55m de comprimento.

Maior violino
Criada por Ekkard Seidl e Frank Schlegel, o instrumento pesa mais de 100 quilos e tem 4,28 m de comprimento e 1,45 m de largura.


















Maior instrumento de corda
É o pantaleão, composto por 270 cordas esticadas em 4,6 metros quadrados.

Maior acordeon
O maior acordeon tocável do mundo mede 2,63m de altura, 1,90m de largura e 85cm de comprimento, pesado aproximadamente 200kgs, tendo aproximadamente cinco vezes o tamanho de um acordeon normal.
O instrumento construido pelo italiano Giancarlo Francenella entre os anos 2000 e 2001, custou cerca de 1,000 horas para ser finalizado.

Maratona de violão
Um adolescente indiano de 14 anos entrou para o Guinness, o livro dos recordes, após passar mais de 52 horas consecutivas tocando violão.
O recorde anterior era do americano Brian Engelhart, que tocou o instrumento durante 44 horas em 2005.

Maratona de bateria
A maior maratona individual tocando uma bateria durou 120 horas e foi realizada por Russ Prager, tendo inicio dia 09 de março e terminando dia 14 de março de 2009 em Sacramento, Estados Unidos.
Em 2010 o georgiano Lasha Evgenidze, de 21 anos, tocou bateria por 13 horas sem interrupção.

Maior número de pessoas tocando violão ao mesmo tempo
Por recorde, 1.857 pessoas se reuniram em Luckenbach, no estado do Texas (EUA), para tocar violão juntas.
Um dia antes, cerca de 800 pessoas tocaram violão juntas em Shreveport, na Luisiana, mas ficaram distantes do recorde mundial, que é de 1.802 participantes e foi alcançado em 2007 na Alemanha.





Maior número de bateristas tocando ao mesmo tempo
No Reino Unido, 582 bateristas se reuniram para tocar a mesma batida ao mesmo tempo. Além do recorde, os quase 600 participantes arrecadaram US$32.365 para uma associação de esclerose múltipla.

Maior público em único show
Show de rod stewart no reveillon de 1994 em copacabana, para um público de cerca de 3,5 milhões de pessoas.

Maior público em música erudita
800.000 pessoas no Central Park em Nova York, no ano 1986, assistindo a filarmônica de Nova York.

Ópera mais longa
Die Meistersinger, composta por Richard Wagner, durando 5h15m.

Maior cachê
Um bilhão de dólares de cachê mais 890 milhões pela assinatura de contrato de Michael Jackson com a Sony Music.

Ingresso mais caro
Cobrado pela apresentação de Johan Jenny Maria Lend (1820-1887), custando US$ 653 (US$10.500 em valores atualizados em 1996).

Compositor que teve mais filhos
Johann Sebastian Bach, com 24 filhos.

Concertista mais antigo
A pianista Romena Cella Delavrancea, apresentou seu último recital aos 103 anos de idade, atendendo à 16 pedidos de bis.

Regente que mais gravou
Hebert von Karajan, com 800 gravações.

Mais longa canção para piano
The well-tuned piano, de La Monte Young, durando 4h12m10s.

Recital mais longo
O da música Dexations, de Eric Satie, no Pocket Theatre de Nova York, em 1963, regido por John Cage, sendo executada 840 vezes, totalizando 18h40m.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Como funcionam os captadores + Tipos de captação

 guitarra elétrica, assim como o baixo, é um instrumento musical de cordas que tem seu som amplificado eletrônicamente a partir da vibração das cordas. A vibração das cordas são transformadas em sinais elétricos devido a ação dos captadores magnéticos do instrumento, sendo convertidos a ondas sonoras quando o sinal chega ao amplificador (O sinal pode sofrer modificações, com a utilização de pedais de efeitos e similares).
Os captadores são na verdade uma bobina, ou seja, consistem de magnetos (Imãs) enrolados por um fio (Coil) criando assim o campo magnético que é perturbado pelas cordas de metal ao vibrarem em frequências diferentes, tal perturbação no campo magnético gera o impulso elétrico que mais tarde é convertido em som (onda mecânica). O timbre gerado pelo captador depende de quantas voltas dá o fio nas bobinas, a qualidade do imã, e de outros materiais.
Existem dois tipos de captadores, os Passivos e os Ativos, que podem ser Single-Coil (Captadores simples, com uma bobina), Humbucker (Captadores duplos, com duas bobinas) ou Quad-Rails (Captadores quádruplos, com quatro bobinas).
Vejamos a diferença entre os tipos de captação:

Alimentação
Captadores passivos
Não necessitam de alimentação elétrica para funcionarem e trabalham somente com a energia da transdução do movimento das cordas, precisando somente de um amplificador ligado para funcionarem.
Apresentam grande integração com os demais materiais da guitarra (Madeira da guitarra, Ponte, cordas, material do nut, etc...). Permitem uma enorme variedade de timbres e qualidades, em maioria são de alta impedância e captam interferências diversas com facilidade.

Captadores ativos
Possuem pré-amplificador interno, necessitando de uma fonte de energia para funcionarem. O timbre é específico e de alto ganho e maior saída, com uma potência muito maior se comparado a captadores passivos, pois o som é captado de melhor forma com o uso do pré-amplificador, mantendo também a integridade do sinal ao utilizar de vários efeitos.
A integração com os materiais da guitarra são reduzidas e os sons são uniformes e previsíveis, permitindo assim pequena variedade de timbres. Captadores ativos costumam ser melhores blindados acústicamente e captam menor interferência por terem menor impedância causando um campo magnético mais fraco e menos suscetível a interferências, assim produzindo menos ruído. Isso porque em sua contrução, o fio tem menos voltas nas bobinas. Por conta do menor campo magnético, os captadores ativos precisam de um pré-amplificador alimentado por uma bateria, aumentando seu sinal. Para melhor uso de captadores ativos, as cordas precisam estar o mais baixas possível, ficando mais próximas dos captadores.

Modelos

Captadores Single-coil
São captadores estruturados apenas com uma bobina, geralmente encontrado em guitarras de modelo Stratocaster e Telecaster. São mais sensíveis às interferências que causam ruídos (Principalmente com ciclo de 60hz), e tem como característica principal o timbre limpo, com bastente brilho, estalado e estridente em comparação aos humbuckers.
















Captadores Humbucker (ou Humbucking)
São captadores estruturados com duas bobinas, criados para eliminar o ruído já característico de captadores single-coils. Normalmente funcionando em polaridades inversas, os captadores humbucker possuem bobinas enroladas ao contrário, assim eliminando parte do nível de ruído da outra, para cancelamento do mesmo. Essa interação também altera a resposta tonal do captador, o que lhe confere um som diferente daquele produzido por um captador single-coil, em geral, o timbre resultante tende a ser mais grave, encorpado, cheio e macio em comparação aos captadores single-coils, não só por contarem com duas bobinas, mas também em função do cancelamento do ruído. Captadores humbucker também proporcionam maior ganho sem adição de ruído ao sinal.

Captadores Stack
Alguns captadores duplos apresentam a mesma aparência externa tradicional dos captadores simples, pois possuem as duas bobinas empilhadas que proporcionam o timbre próximo ao de um single-coil com cancelamento de ruído dos humbuckers.

Captadores Parallel-Coil
São captadores que possuem uma construção semelhante a de um humbucker, utilizando duas bobinas lado a lado com o formato de um captador single. Normalmente são usados para uma sonoridade mais moderna, mas podem ter outras aplicações.
Captadores parallel-coils podem ser chamados de stack, mesmo não tendo as bobinas empilhadas, já que possuem duas bobinas e formato singles. Alguns também se referem aos parallel-coils como humbuckers mesmo não possuindo o formato dos mesmo, mas por possuir duas bobinas características dos humbuckers.
























Captadores Quad-Rail
São captadores quádruplos, funcionam como dois parallel-coils dando o formato de um humbucker.


Materiais
Captadores cerâmicos
São feitos com material mais barato e são os captadores mais comuns.

Captadores Alnico
São confeccionados com materias mais caros e selecionados, sua qualidade normalmente é superior aos captadores cerâmicos. São também comumente mais caros devido à materia prima.
Os imãs dos núcleos são feitos de uma liga de Alumínio, Niquel e Cobalto (AlNiCo). Magnetos compostos de alnico tendem a soar mais vintage, e existem varios tipos de alnico dependendo da percentagem dos componentes em sua mistura.
Alnico II (2)
Som macio e encorpado com timbragem média, mais grave se comparado aos outros modelos de alnico;
Alnico V (5)
Som com muita característica de instrumentos vintage e de forte ataque;
Alnico VIII (8)
Sons mais claros, com mais brilho e nitidez, possui mais agudos em sua timbragem.

Captadores Piezo/Piezoelétricos
Os captadores do tipo piezo são normalmente colocados debaixo da ponte, nos saddles ou no nut da guitarra, e tem como caracteristica captar o som diretamente da madeira, dando a guitarra, um som de violão de aço, convincente, e sem simulação ou emulação.
Normalmente possui um jack próprio de saida, para ser processado ou ligado separamente.
Os captadores piezoelétricos são muito utilizado em instrumentos de cordas não-metálicas como o nylon, pois não influenciam de forma satisfatoria o campo magnético. Captadores piezoelétricos utilizam cristais como o quartzo, titanato de bário, ou titanato de chumbo, que quando submetidos à tração, compressão ou vibração, geram tensão elétrica entre suas extremidades, a este fenômeno dá-se o nome de "efeito piezoelétrico", por isso o nome do captador.
Eles possuem um timbre bem diferente, também têm a vantagem de não captarem campos magnéticos indesejáveis e produzem bem menos realimentações que microfones. Muitas vezes utilizam-se também os captadores magnéticos, para produzir um som mais amplo e realista.
Diferente de captadores magnéticos, os captadores piezoelétricos funcionam com altíssima impedância, chegando até 10 V rms, tornando essencial o uso de pré-amplificadores. 

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Piano Gloves, o simulador de piano

"Piano Gloves", ou simplesmente "Luvas piano", é um protótipo criado por Scott Garner, consiste em um par de luvas digitais que captam o movimento do "pianista", permitindo simular o toque de um piano.
Como não passa de um protótipo, o projeto ainda é muito simples, mas Garner garante que está cheio de idéias para melhorar sua criação.

Confira o vídeo de demonstração do protótipo:

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Utilizando o diafragma

O diafragma é um musculo que separa a cavidade torácica e abdominal, sendo o príncipal músculo responsável pela respiração.
Quando cantamos dependemos de nossa respiração, e sendo o diafrágma o músculo mais importante para tal tarefa, precisamos ter total controle sobre ele.
Não somente para o canto, a respiração diafragmática é de extrema importância para instrumentistas de sopro, atletas (Corredores, nadadores, etc.), mergulhadores. Ou seja, para toda e qualquer prática que exige uma boa respiração, você só conseguirá o controle necessário usando o diafragma.

Durante a inspiração, a cúpula diafragmática se contrai e desce, reduzindo a pressão intratorácica e comprimindo as vísceras abdominais. Esta manobra auxilia a entrada do ar nos pulmões e também a circulação sanguínea na veia cava inferior (que passa pelo forame da veia cava no diafragma). A descida do diafragma resulta também no aumento do diâmetro vertical do tórax.
Na expiração ocorre o processo inverso, o diafragma relaxa e sobe, aumentando a pressão intratorácica e expulsando o ar dos pulmões.

Como saber se estou utilizando o diafragma corretamente?
Quando se utiliza o diafragma a barriga se estufa quando se inspira, e murcha quando se expira o ar.
Os ombros devem ficar imóveis durante a respiração, desse modo você estará fazendo uso do diafragma.

Ativação do diafragma
A ativação do diafragma é um exercício puramente mecânico, nele ainda não nos preocupamos propriamente com a respiração. Sentado ou em pé, tendo previamente esvaziado os pulmões, movimente a barriga para frente e para trás sob a ação do diafragma.
Não utilize de movimentos violentos, pois poderá vir a sentir alguma dor, a qual deverá passar por repouso.
Comece treinando por um minuto e conforme for se acostumando com o exercício vá aumentando o tempo de treino. Habitue-se a manter a atenção no movimento do diafragma para melhor controle.
Evite a prática se o estômago estiver cheio.

Limpeza do pulmão
A respiração utiliza somente um terço do pulmão, então o que acontece com o restante do ar que respiramos? Boa quantidade de ar fica estagnada, sem renovação, sujeita portanto a deteriorar-se e deteriorar o próprio pulmão e consequentemente, toda a saúde.
Porém, se você já sabe utilizar o diafrágma, você pode expulsar esse ar estagnado dos seus pulmões.
Primeiro expulse todo o ar que conseguir, ajude com uma pequena tosse e complete puxando o diafragma para cima e comprimindo a musculatura abdominal, encolhendo ao máximo o abdômen.
Novamente, essa prática deve ser evitada caso estiver com o estômago cheio.


Agora que você já sabe como utilizar o diafragma e a limpar seus pulmões, vamos aos exercícios de
Respiração diafragmática:

01. Inspire o ar, e segure sua respiração o máximo que conseguir.
Não force seu limite, solte o ar quando achar necessário.
(Procure cronometrar o tempo que fica com o ar preso aos pulmões e tente ficar por mais tempo)

02. Inspire o ar, e vá soltando lentamente até que se esvazie todo o ar de seu pulmão.
(Tente praticar esse exercício soprando a chama de uma vela, sem fazer com que apague).

03. Inspire e expire o ar dos pulmões de forma ritmada, e conforme for se acostumando ao exercício vá diminuindo o intervalo entre uma respiração e outra, até que os intervalos se tornem bem curtos.
 (Nesse exercício é comum que se sinta um pouco de tontura, isso acontece porque o cérebro receberá mais oxigênio do que o de costume. Quando isso acontecer, repouse uma das mãos sobre a cabeça até estar melhor)

Esses exercícios podem ser feitos de pé, sentado ou deitado (Embora seja mais recomendável ser feitos de pé).
Quando os exercícios forem feitos deitado, você pode colocar um peso sobre o abdômen para treinar a musculatura do diafragma.


Considerações finais:
  • Inspire o ar pelo nariz, para que o ar chegue mais quente aos pulmões.
  • Independente se a respiração seja feita pela boca ou nariz, evite produzir qualquer ruido enquanto respira, mesmo que ela seja feita me maneira rápida.
  • No início o diafragma pode doer, isso acontecerá caso você não está acostumado a utilizar o diafragma, ou caso treine muito os exercícios.
  • Vale novamente frisar que na respiração diafragmática, os ombros e peitos não devem se mover, somente o abdômen.

domingo, 6 de junho de 2010

Iguana guitarrista

Santisak Dulapitak de 53 anos, é treinador de animais há 20 anos.
Em sua casa em Bangcoc, santisak treina sua iguana de 2 anos a "tocar guitarra".

Santisak treina os animais para aparecerem em filmes e comerciais de televisão.
Nas fotos podemos ver a "iguana guitarista" segurando uma guitarra de brinquedo feita de plástico que não produz som (Não, não é a guitarra do jogo Guitar Hero).

Se essa iguana com dois anos já está aprendendo a tocar guitarra, quando ficar mais velha vai tocar melhor do que muitos "guitarristas humanos" por aí. (Satriani que se cuide!)

Ta aí, vou ensinar meu cachorro a tocar guitarra!